Ex-médico será julgado por morte de mais 4 pacientes

Um dia após ser condenado a oito anos de prisão em regime semiaberto e ao pagamento de multa no valor de R$ 30 mil por danos morais, o ex-médico Dionísio Marcelo Caron será julgado nos próximos meses por outros quatro casos de morte por erro médico, dois deles em Goiânia e os demais em Taguatinga (DF). As mortes ocorreram por complicações cirúrgicas entre 2000 e 2002.

Agência Estado |

Ele ainda responde por deformações físicas em 29 pacientes.

"É claro que nós sabemos que as coisas não estão sendo fáceis, mas acreditamos que é possível reverter todo esse quadro", disse o advogado Douglas Dalton Messora, que hoje iniciou a fase de recursos contra a decisão do juiz Jesseir Coelho de Alcântara, presidente do II Tribunal do Júri de Goiânia. De acordo com Messora, Caron, que não era cirurgião plástico e ainda teve seu registro de médico cassado, deixou de ser réu primário a partir da condenação de ontem pela morte da advogada Janet Virginia Novais Falleiro de Figueiredo, de 42 anos, sua ex-concunhada, que teve o intestino perfurado após ser submetida a uma cirurgia de lipoaspiração, em 2001, num hospital de Goiânia.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG