O ex-médico Marcelo Caron foi condenado, na noite desta terça-feira, a oito anos de prisão, em regime semi-aberto, pela morte da advogada Janet Virgínia Novais Falleiro, que morreu após supostas complicações decorrentes de uma lipoaspiração feita em 2001. As informações são da ¿Globo News¿.

O Julgamento, realizado pelo Tribunal de Justiça de Goiás, foi concluído por volta das 22h30. Além da condenação, uma indenização de R$ 30 mil terá de ser paga à família da vítima.

Caron poderá recorrer da decisão em liberdade.

Seus advogados e o próprio ex-médico alegaram inocência o tempo todo dizendo que a morte da paciente se deu depois de outras intervenções da equipe médica que assumiu o caso.

Caron, que não é especializado em cirurgia plástica, é acusado de outras três mortes em Goiás e no Distrito Federal, e responde por lesões corporais em 29 pacientes.

Depois das denúncias, o registro profissional de Caron foi cassado pelo Conselho Federal de Medicina em 2002.

Assista ao vídeo

Leia mais sobre: lipoaspiração

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.