Ex-médica acusada de realizar 10 mil abortos é encontrada morta no Mato Grosso do Sul

CAMPO GRANDE - Acusada de realizar cerca de 10 mil abortos na clínica que possuía no centro de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, a ex-médica anestesiologista Neide Mota Machado foi encontrada morta no fim da tarde de domingo. A Polícia Civil investiga o caso e, a princípio, trabalha com a hipótese de homicídio.

Agência Estado |

A ex-médica foi encontrada com uma seringa hipodérmica em uma das mãos, dentro de um carro.

Neide era dona de uma propriedade no bairro Chácaras do Poder e no domingo havia ido de carro até uma propriedade no bairro Chácara Capril Primavera, onde costumava comprar leite de cabra.

O carro parou na entrada do imóvel e quando funcionários do local se aproximaram do veículo já encontraram Neide morta.

O advogado da ex-médica, Ewerton Bellinati, diz não ter notado alterações no comportamento de sua cliente nos últimos dias. Ela seria levada a júri popular para responder por 25 abortos, dos 10 mil arrolados na acusação feita à Justiça pelo Ministério Público Estadual.

Do total, a maioria foi desconsiderada pela não localização das pacientes e por vencimento de prazo para os procedimentos judiciais. Neide havia sido presa em julho de 2007 e, em julho deste ano, teve seu diploma cassado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

Leia mais sobre: aborto

    Leia tudo sobre: aborto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG