Ex-jogador acusado de matar mulher confessa envolvimento em outra morte

SÃO PAULO - O advogado do ex-jogador Janken Evangelista disse, nesta sexta-feira, que seu cliente confessou o envolvimento em outra morte, ocorrida no ano de 2000, na cidade de Teixeira de Freitas, na Bahia. Janken, defendido pelo advogado criminalista Mauro Nacif, é acusado de matar a ex-mulher Ana Cláudia Melo e tentar fugir com o filho.

Redação |

Nacif explica que conversou com seu cliente nesta quinta-feira, quando ele confessou que no ano de 2000 andava com a certidão de nascimento do irmão mais novo e menor de idade para que pudesse jogar futebol em outras categorias. Ele estaria andando com sua moto, naquele ano, quando atropelou um menino, que morreu. O inquérito sobre a morte foi arquivado na época, já que Janken apresentou uma certidão de que era menor de idade.

Após a descoberta da suposta fraude, a polícia de Teixeira de Freitas determinou a reabertura do inquérito.

AE

Janken foi preso em Teixeira de Freitas

Sobre outra suspeita que recaiu sobre Janken, a de que ele teria atropelado o menino porque fugia após tentar matar uma ex-namorada, Nacif diz que esta parte não foi confirmada. Segundo ele, esta alteração poderia mudar a estratégia da defesa, mas ele diz que não existem indícios.

Janken foi preso no final de março após ser procurado pela polícia durante dias . Ele era acusado inicialmente da morte da ex-mulher Ana Cláudia e teria confessado para a polícia o envolvimento na morte alegando ciúmes de outro jogador de futebol .

Leia mais sobre crimes

    Leia tudo sobre: crimecrime bárbaromortemortes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG