Ex-guarda-costas pede desculpas a Salman Rushdie por calúnias em livro

LONDRES ¿ O ex-guarda-costas de Salman Rushdie pediu desculpas por ter mentido sobre o famoso autor num livro de memórias.

AP |

O ex-agente da Política Metropolitana de Londres Ronald Evans e a editora John Blake Publishing Ltd. disseram aceitar que algumas alegações feitas no livro de Evans sobre a vida pessoal de Rushdie não são verdadeiras.

Evans escreveu que Rushdie buscou lucrar de uma ameaça de morte iraniana após a publicação de seu livro " Os Versos Satânicos" de 1988.

Num livro intitulado "On Her Majesty's Service" (A Serviço de Sua Majestade, em tradução literal), Evans também acusou Rushdie de ser suicida e pouco higiênico.

Através de seu advogado Theo Solley, Evans, sua editora e seu autor fantasma Douglas Thompson pediram desculpas nesta terça-feira pela "dor e danos" que possam ter causado ao mentir. Rushdie, que estava na corte, disse que está satisfeito com isso.

Leia mais sobre: Salman Rushdie

    Leia tudo sobre: salman rushdie

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG