SALVADOR (Reuters) - Cinco ex-governadores baianos dão respaldo e definem o perfil das quatro principais chapas que concorrem à prefeitura de Salvador, em outubro. As candidaturas do PMDB, DEM, PT e PSDB têm a presença ativa e a orientação de ex-governadores, que transmitem sua experiência aos aspirantes a prefeito, além de manterem sua influência política.

O candidato do DEM, ACM Neto, bem ao estilo carlista, abriu a campanha pedindo bênçãos e proteção ao milagroso Senhor do Bonfim, subindo a sagrada colina do templo ao lado de Paulo Souto, que governou o estado, sob a égide do então cacique Antonio Carlos Magalhães, em dois períodos: de 1995 a 1999 e de 2003 a 2007.

ACM Neto classifica como 'fundamental nessa nova caminhada' a participação do ex-governador Paulo Souto e também do senador César Borges (PR), que governou o estado de 1999 a 2003: 'Eles significam a voz da experiência, fizeram muito pela cidade quando governadores e vão contribuir muito com idéias e propostas', disse Neto a jornalistas. Souto garante presença ao lado do candidato: 'Participarei intensamente da campanha, tanto nas ruas quanto na elaboração das propostas de governo.'

O atual prefeito João Henrique, do PMDB, que busca a reeleição, tem como conselheiro o pai, o senador João Durval Carneiro (PDT), que governou o estado, também sob as bençãos de ACM, de 1983 a 1987. Até pela idade, sua participação nos eventos será rara, mas o candidato costuma ouvi-lo e citá-lo em seus discursos, lembrando seus feitos de governador.

Desde o instante da escolha de seu nome como o candidato do PT à prefeitura, o deputado Walter Pinheiro teve ao lado o ex-ministro Waldir Pires, que governou a Bahia entre 1987 e 1989, quando abdicou do cargo para disputar a eleição para presidente como vice na chapa de Ulisses Guimarães.

Carismático, Waldir é lembrado pelo eleitorado de esquerda pela mobilizadora campanha de 1986, quando obteve uma folgada vitória interrompendo a hegemonia da direita, plantada ainda nos tempos do regime militar. Apesar dos mais de 80 anos, Waldir se mostra disposto e entusiasmado ao lado do candidato: 'No outono da vida, continuo envolvido, comprometido, e essa chapa tem a cara da vitória', diz.

O candidato petista quer ter Waldir Pires ao lado nos eventos, como fonte de inspiração: 'Ele é atuante, um exemplo para todos nós pela sua vida pública íntegra, ética e limpa em todos os sentidos', elogia Pinheiro.

O ex-prefeito Antonio Imbassahy, candidato do PSDB, contará com o respaldo do professor e ex-reitor da UFBa, Roberto Santos, que governou o estado de 1975 a 1979. 'Ele está comprometido conosco', diz o candidato.

Há anos fora da política, o professor garantiu que vai usar sua experiência como ex-ministro da Saúde e representante do Brasil na Organização Mundial da Saúde na elaboração de um projeto 'novo e eficiente' de saúde pública e também para orientar as políticas no campo da ciência e da tecnologia.

'O setor saúde é crítico, carece de intervenções urgentes e tenho conhecimento sobre sistemas em países com condições econômicas distintas, de onde podemos tirar bons proveitos', afirmou.

(Reportagem de José de Jesus Barreto)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.