Exército reduz a zero abordagem na Providência, no Rio

O Comando do Exército decidiu reduzir a zero a abordagem das pessoas que transitam pelo canteiro de obras do programa Cimento Social, no Morro da Providência, no Rio de Janeiro. Os soldados foram orientados a agir somente se houver alguma atitude ofensiva à tropa.

Agência Estado |

A Força nega que esteja fazendo papel de polícia na área. No primeiro dia após a decisão da Justiça que autorizou o Exército a manter efetivos somente nas áreas onde as casas serão reformadas, o número de soldados no morro foi reduzido de 200 para menos de 150, informam fontes militares.

Após a decisão judicial que autorizou a presença de soldados apenas na área das reformas, surgiu no Comando do Exército a preocupação com a vulnerabilidade dos soldados. Uma fonte explicou que é necessário manter vigilância em pontos mais altos do morro para os soldados não ficarem expostos aos traficantes. A questão é considerada tão crítica que o Exército cogita até abandonar a obra, caso a Justiça faça exigências que inviabilizem a segurança do efetivo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG