Exército entra nas buscas por padre desaparecido no Sul

O Exército, por meio do 62º Batalhão de Infantaria de Joinville (SC), entrou nesta segunda-feira (28) nas buscas ao padre Adelir de Carli, 41, desaparecido no dia 20, depois de levantar vôo em Paranaguá, no litoral do Paraná, sentado numa cadeira atada a mil balões de festas cheios de gás hélio. Segundo o Setor de Relações Públicas do batalhão, 15 homens iniciaram nesta segunda o trabalho e devem retornar amanhã. Eles trabalharão numa área definida, disse o responsável pelo setor, capitão Cruz.

Agência Estado |

Reprodução


Segundo o comandante da Sociedade Corpo de Bombeiros Voluntários de Penha (SC), Johnny Coelho, até agora, foram vasculhados cerca de 40% da mata da Praia Vermelha, formada por três morros, local mais provável da queda do padre Adelir, caso tenha acontecido em terra. Nessa praia, apareceram os primeiros balões. 


Os outros 60% de mata ficam da metade para cima dos morros. "Existe uma possibilidade de ele estar com vida, pois teria alimentação de sete a dez dias", afirmou Coelho. Como esse tempo está vencendo, o comandante da Sociedade Corpo de Bombeiros de Penha pediu a ajuda do Exército.

"Com o Exército, faremos uma varredura maior e mais rápida", afirmou Coelho. Os soldados têm experiência em buscas na mata. Mas começou chover nesta tarde, o que prejudicava um pouco o trabalho.

Os militares são auxiliados por dez bombeiros. Os bombeiros voluntários também continuam a procura por mar, com duas lanchas e um jet-ski. Eles também conseguiram um helicóptero cedido pelo centro de lazer Beto Carrero World, que amplia a área vasculhada.

Segundo Coelho, os bombeiros não têm um prazo para o término dos serviços. A Aeronáutica e a Marinha comandaram as ações no primeiro momento, mas as duas Forças deram por encerradas as buscas oficiais na semana passada.

Vigílias e Orações

Na Paróquia São Cristóvão, em Paranaguá, onde o padre exerce o sacerdócio, continuam as vigílias e orações dos fiéis. Padre Adelir pretendia bater um recorde, ficando 20 horas no ar e, com isso, divulgar a Pastoral Rodoviária, na qual trabalha.

Ele decolou em meio à chuva e foi levado para o oceano e não ao interior do continente, como planejava.

Arte/US


1° vôo

Em 13 de janeiro deste ano, Carli realizou um vôo com a ajuda de 500 balões cheios com gás hélio. Ele saiu de Ampére, no sudoeste paranaense, atingiu 5.337 metros e desceu quatro horas e 15 minutos depois, a 110 quilômetros dali, em San Antonio, na Argentina.
Segundo ele, o recorde de altitude anterior era de 3,9 mil metros, de um norte-americano.

Leia também:

Leia mais sobre: padre - balões

    Leia tudo sobre: balõespadre

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG