Exército encerra buscas a fuzis roubados em SP

O Exército decidiu encerrar as buscas aos sete fuzis roubados há um mês do Batalhão de Infantaria Leve de Caçapava, no interior de São Paulo. Na ocasião, dois militares foram rendidos por um grupo de cinco pessoas.

Agência Estado |

Desde então, 700 homens foram colocados nas ruas de bairros da periferia de São José dos Campos e Caçapava para fechar o cerco aos bandidos. Chegaram centenas de denúncias, muitos lugares foram vistoriados, mas até agora o armamento continua desaparecido.

De acordo com o Exército, o término das buscas já estava planejado, mas não havia sido divulgado por questões estratégicas. "Já estava no planejamento que ficaríamos por trinta dias", enfatizou o responsável pelo setor de comunicação do Exército em São Paulo, coronel Marcos Vinícius Camargo Costa. Sem revelar o custo da operação para o Exército, o oficial também não quis fazer uma avaliação da operação montada para recuperar os fuzis roubados. Em segredo de Justiça, as investigações terão continuidade.

Segundo a polícia, os bandidos que roubaram o armamento não pertencem a facções criminosas e não moram no Vale do Paraíba. Por este motivo, conclui-se que as armas não estejam na região. O inquérito policial militar deve ser concluído até a primeira quinzena de maio, segundo o próprio Exercito. De acordo com a policia, nestes 30 dias de buscas, a presença do Exército nas ruas aumentou a sensação de segurança na população e reduziu o tráfico de drogas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG