Exercícios físicos ajudam no tratamento de bulimia e anorexia Por Benjamin Apter* São Paulo, 8 (AE) - Diariamente somos bombardeados por mensagens que apontam o corpo ideal sempre como magro. Comerciais de TV e publicidades em revistas associam mulheres magérrimas a sinônimo de felicidade.

A busca sem limites para fazer parte do padrão de beleza considerado perfeito pode se transformar em duas doenças: a anorexia e a bulimia nervosa.

Apesar de características diferentes, é comum haver confusão entre as duas. Para esclarecer, a bulimia nervosa é diagnosticada quando o paciente come compulsivamente, se arrepende e induz ao vômito forçadamente, faz uso de laxantes, diuréticos e outros artifícios para eliminar o que ingeriu para não engordar. Na bulimia nervosa pode não haver perda de peso, o que torna o diagnóstico mais difícil por médicos, amigos e familiares. A doença é mais comum em pessoas do sexo feminino jovens, embora possa ocorrer em mulheres com mais idade e homens.

A anorexia se apresenta quando o doente não come praticamente nada, emagrece consideravelmente e tem receio de engordar. Acomete o mesmo público da bulimia nervosa e por vezes as duas doenças encontram-se associadas na mesma pessoa. A anorexia nervosa traz grande risco à saúde do portador, em casos extremos pode levar a óbito.

Esses sintomas são os mais comentados, porém, outro indício que pode evidenciar a presença dessas perturbações alimentares é a prática de exercício físico de forma exagerada. Se o ambiente onde o aluno pratica exercícios físicos for amparado de bons profissionais, rapidamente a equipe vai perceber o exagero do praticante de esportes e vai orientá-lo a procurar ajuda psicológica. Acompanhamento psicológico e apoio familiar são fundamentais para a reversão do problema que ocorre de forma lenta e gradual. O difícil para os portadores da doença é encontrar o equilíbrio entre a alimentação e o corpo que deseja.

A medicina esportiva trouxe um grande benefício para as pessoas que sofrem destas doenças, pois consegue auxiliá-las no tratamento com obtenção de um corpo saudável através de programas específicos de exercícios e acompanhamento nutricional. A obtenção de confiança na relação médico -paciente - fisioterapeuta - educador físico facilita o tratamento e diminui o tempo de recuperação. Esse resultado é conseguido de forma mais eficaz em ambiente seguro e controlado com profissionais ligados à área da saúde, altamente especializados.

São inúmeras as vantagens de exercícios físicos controlados. A mais importante atua na prevenção de mortes prematuras ou desnecessárias, incapacidades, controle dos custos com a saúde, manutenção de uma qualidade de vida melhor. Alguns benefícios desta prática merecem destaque: controle do peso, melhora da auto-estima, estímulo do convívio social, alívio do estresse, ansiedade, depressão e bem-estar. Os exercícios ainda melhoram e ajudam a controlar doenças crônicas como a pressão arterial, diabetes, osteoartrite, colesterol, triglicérides elevados entre muitas outras.

O programa de exercícios deve ser feito de forma personalizada, atender e respeitar os objetivos individuais que serão obtidos de forma segura com equipamentos, volume, carga e intensidade apropriados. As pessoas portadoras de bulimia e/ou anorexia nervosa tem um novo horizonte para o tratamento e o corpo que buscam com exercícios físicos.

*Dr. Benjamin Apter é médico especialista em Medicina Esportiva, Fisiologia do Exercício e Diretor da academia B-Active, em São Paulo. Contato através do email: apter@b-active.com.br

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.