Exercício na água queima calorias com menos impacto nas articulações

A piscina não é monopólio das braçadas solitárias do nado crawl. Há outras formas de aproveitar a água, com esportes que são até mais competitivos e enérgicos.

Agência Estado |

Da hidroginástica, vista como atividade de idosos e gordinhos, aos jogos de polo e biribol, é possível malhar o corpo entre os azulejos azuis e se divertir. Além de prazeroso, o exercício na água tem menos impacto sobre as articulações. Se a piscina for aquecida, melhor para se alongar, como explica Carlos Kerbej, professor de atividades aquáticas das universidades de Ribeirão Preto (Unaerp) e Uniban.

A hidroginástica não é só de idosos e gordinhos. Embora não tenha contraindicação de idade ou condição física, o exercício exige esforço e pode emagrecer muito, bem como ajudar a desenvolver massa muscular. Dependendo do programa, que pode ir da tradicional "ginástica axé" até exercícios com pesos e equipamentos de jump e spinning, a queima calórica pode ser igual à da ginástica olímpica. Com a vantagem de você não sentir nenhuma gota de suor escorrendo.

Disputados em campeonatos formais, o Biribol surgiu em meados dos anos 50, com um grupo de amigos da cidade de Birigui, no interior de São Paulo. A brincadeira de levar a rede e a bola de vôlei para a piscina virou um esporte oficial com a Liga Brasileira de Biribol. As regras são bem parecidas com as do vôlei, com três ou cinco sets de 21 pontos. Mas o ritmo é outro. "Enquanto o vôlei é mais corrido, o biribol tem movimentos lentos", diz o estudante Eduardo Nazarini, 20 anos. Com o Biribol, pode-se queimar em média 255 kcal/h. A prática do esporte não exige que você saiba nadar.

Um pouco mais difícil é o polo aquático, o "handebol da água", que pode queimar em média 525 kcal/h. Bater as pernas sem parar, nadar para disputar a bola e ainda ter mira suficiente para acertá-la no gol. Como os pés nunca tocam o fundo da piscina e é proibido se apoiar em raias e bordas, pernas e braços não param de se movimentar. Por isso, ter um bom preparo de natação é fundamental para aguentar os quatro tempos de seis minutos que duram o jogo. O esforço é recompensado com o fortalecimento dos músculos.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG