EXCLUSIVO-Chance de extraditar Abadía é de 50%, diz Tarso Genro

BRASÍLIA (Reuters) - O Brasil pode não extraditar o traficante colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía para os Estados Unidos, disse nesta terça-feira o ministro da Justiça, Tarso Genro. Vamos decidir o que for melhor para combater o narcotráfico aqui no Brasil e também nas Américas, afirmou Tarso à Reuters.

Reuters |

Abadía, apontado pelos EUA como um dos maiores traficantes da Colômbia, foi preso em 2007 no Brasil e condenado na semana passada a 30 anos de prisão pela Justiça brasileira.

Agora, o governo deve decidir se o extradita para ser julgado por formação de quadrilha, narcotráfico e ordenar assassinatos, outras acusações nos EUA, ou se deve cumprir pena no Brasil.

De acordo com Tarso, há 50 por cento de chance de que ele seja extraditado para os EUA.

O traficante, conhecido como 'Chupeta', tem informações valiosas sobre outras pessoas sob investigação, segundo o ministro. 'Precisamos avaliar se a saída dele prejudicaria esse tipo de investigação', afirmou.

O ministro, que fará nas próximas semanas uma recomendação ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o caso, disse que a decisão de extraditá-lo ou não será um 'ato soberano'.

Bens de luxo confiscados de Abadía e de sua esposa, como coleções de sapatos e de vinhos do Porto, foram vendidos na terça-feira num concorrido bazar de caridade em São Paulo. Três mansões que pertenciam ao traficante, de 44 anos, também já foram arrematadas.

(Reportagem de Raymond Colitt)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG