morto - Brasil - iG" /

Ex-assessor da Presidência diz que sistema político nacional está morto

BRASÍLIA ¿ O ex-assessor da Presidência da República Oded Grajew mais uma vez aproveitou a reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social para criticar o Senado e pediu um ¿minuto de silêncio¿ em solenidade à morte do sistema político nacional como um todo.

Christian Baines, repórter em Brasília |

Segundo o conselheiro, o Senado não é a única instituição que está falida moralmente. Gostaria de pedir um minuto de silêncio pelo falecimento ético e moral do sistema político. É um cadáver insepulto. (...) O problema não são as pessoas. O problema não é so Renan, ou [presidente do Senado, José] Sarney (PMDB-AP) ou [o ex-presidente, Fernando]Collor (PTB-AL). O problema está em todo o sistema, disse.

Grajew propôs ainda que seja eleita uma Assembleia Constituinte para votar exclusivamente uma reforma política. Há muito tempo temos ouvido que a mãe de todas as reformas é a reforma política. (...) Faço aqui uma proposta que devia ser agenda prioritária do Conselho [de Desenvolvimento Econômico e Social]. Uma proposta que poderá desatar esse nó. A eleição de uma Assembleia Constituinte para fazer unicamente a reforma política. Essa proposta diminuiria o conflito de interesses de quem está no Congresso. Permitiria um maior debate.

Grajew disse não acreditar que o atual Congresso brasileiro faça essa reforma. "Eu não vejo a mínima possibilidade de sair (a reforma) por iniciativa do Congresso. A maioria (dos parlamentares) é beneficiada pelo sistema e não tem vocação suicida, camicase. Seria o mesmo que acreditar em Papai Noel."

Em reação à fala de Grajew, alguns empresários e sindicalistas se retiraram da reunião. Um desses empresários disse, depois, sem se identificar, que Grajew deveria ter sido vaiado. O presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Antonio Neto, qualificou de "um absurdo" a intervenção de Grajew.

Em 2007, durante a crise envolvendo o nome do então presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), Grajew aproveitou reunião do mesmo conselho para criticar o Senado. Na ocasião, afirmou que a nação estava de luto por conta da absolvição do senador.

Leia também:

Leia mais sobre: crise no Senado

    Leia tudo sobre: crisesenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG