Exames realizados hoje pelo vice-presidente da República, José Alencar, comprovaram a volta de tumores na região abdominal, informou a equipe médica do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, responsável pelo tratamento. O retorno do sarcoma em pontos da cavidade abdominal foi detectado durante exames de acompanhamento.

O vice-presidente não ficará internado e já deixou o hospital.

Alencar se submeteu em 25 de janeiro a uma cirurgia de alto risco, com duração de 18 horas, para retirada de tumores do abdome. Ele ficou 27 dias internado, nove deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A operação foi a mais radical intervenção à qual ele foi submetido na sua longa luta contra o câncer, desde 1997. Em 31 de março, o vice-presidente voltou a São Paulo para um procedimento de troca de um tubo plástico colocado dentro da alça de intestino, que substitui seu ureter desde a cirurgia.

Em comunicado, o diretor técnico do Sírio-Libanês, Antônio Carlos Onofre de Lira, e o diretor clínico, Riad Younes, informam que a equipe médica que trata Alencar "está replanejando o tratamento".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.