Exame de DNA confirma autoria de crimes contra mulheres em Minas Gerais, diz polícia

A Polícia Civil de Minas Gerais divulgou, nesta quinta-feira, que exames de DNA comprovaram que Marcus Antunes Trigueiro, de 32 anos, preso ontem por suspeita de ser o maníaco que matou e estuprou mulheres na região metropolitana de Belo Horizonte, participou da morte de pelos menos três vítimas.

iG São Paulo |

O suspeito foi preso nesta quarta-feira em sua casa, no bairro Industrial, em Contagem, região metropolitana da Belo Horizonte, e com ele foram encontrados celulares de duas das vítimas. 

AE
Policiais escoltam Marcus Antunes ao ser preso nesta quarta-feira em Minas Gerais
Os crimes foram cometidos em diferentes meses de 2009. As investigações mostraram semelhanças em todos os casos, como o fato de o único objeto roubado ter sido o celular da vítima. As três mulheres possuíam o mesmo tipo físico: morenas e magras.

No fim do ano, os resultados dos exames realizados com esperma encontrado nas vítimas mostraram que as três mulheres haviam sido atacadas pelo mesmo homem. A polícia suspeita que o maníaco possa ser o autor de pelo menos dois outros crimes.

A polícia vinha mantendo as investigações sob sigilo. Mas desde que as informações vazaram para a imprensa, no início do mês, parentes das vítimas passaram a pressionar por uma solução para o caso.

A Assembleia Legislativa do Estado realizou, nesta terça-feira, uma audiência pública em que delegados e investigadores envolvidos na apuração tiveram de prestar esclarecimentos.

* com informações da Agência Estado

Leia mais sobre: maníaco

    Leia tudo sobre: maniaco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG