Ex-alunos do Colégio Militar fazem ato de apoio a general

Ex-alunos do Colégio Militar do Rio fizeram hoje uma manifestação informal de desagravo ao comandante militar da Amazônia, general Augusto Heleno, que, recentemente, declarou num evento no Clube Militar que a política indigenista do governo era lamentável e caótica. Durante a cerimônia de comemoração do 119º aniversário do Colégio Militar, alguns ex-alunos vestiram camisetas camufladas, tipo as do Exército, com a frase A Amazônia é nossa.

Agência Estado |

As camisas eram vendidas a 30 reais, numa barraca da Associação dos Ex-alunos dos Colégios Militares. O presidente da entidade, Carlos Neves, disse apenas que a procura aumentou nos últimos dias.

Os oficiais da ativa, no entanto, não vestiram a camiseta. Durante a solenidade, o comandante Militar do Leste, general Luiz Cesário da Silveira, não fez referências diretas ao episódio envolvendo Heleno, mas ressaltou que a responsabilidade do Exército é defender a soberania do País:
"Não temos dúvidas de que a Amazônia é nossa, será sempre nossa." O Comando Militar do Leste negou que o discurso de Cesário tenha sido de apoio a Heleno.

O relações-públicas do Clube Militar, coronel Pedro Figueira dos Santos, informou que a instituição apóia o comandante da Amazônia nas declarações, mas que o presidente do clube, general Gilberto Barbosa de Figueiredo, preferiu não participar da cerimônia do 119º aniversário do Colégio Militar porque soube que seria um ato de desagravo. "O Clube Militar não participa de manifestações políticas", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG