Ex-agente de Michael Jackson culpa os médicos pessoais do cantor por sua morte

LOS ANGELES ¿ Takek Ben Amar, amigo e ex-agente de Michael Jackson, chamou os médicos do artista de criminosos e charlatães, pois, segundo ele, esses médicos se aproveitaram de uma pessoa hipocondríaca que tomava muito medicamentos.

AFP |

"Está claro que os criminosos neste caso são os médicos que o atenderam ao longo de sua carreira, que destruíram seu rosto, que deram remédios para acalmar as dores", denunciou Tarek Ben Amar à rádio francesa Europe 1.

"Ele não conseguia dormir, por isso tomava soníferos. Era hipocondríaco e nunca soube de verdade se estava doente porque vivia rodeado de médicos charlatães que viviam dessa doença, que cobravam milhares e milhares de dólares em remédios, em vitaminas", acrescentou o produtor.

De acordo com Ben Amar, Michael morreu por causa de uma crise cardíaca porque tomava remédios demais, embora nunca o tenha visto usando drogas.

"Ele se alimentava mal, não tinha uma vida saudável, não podia fazer esportes. Tudo isso em qualquer outro ser humano teria tido as mesmas consequências".

    Leia tudo sobre: michael jackson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG