Três meses depois de ser exonerado dos quadros da prefeitura de Belo Horizonte, Cláudio Galeno de Magalhães Linhares, ex-marido da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, retornou à administração municipal. Ele foi nomeado para o cargo de gerente de 1º nível da Gerência de Acompanhamento de Colegiados, o que garantirá a ele um salário de cerca de R$ 4,5 mil mensais.

Galeno entrou para os quadros da prefeitura da capital mineira em meados de 2006, como assessor especial do então prefeito Fernando Pimentel (PT). Em 31 de dezembro, ele foi exonerado em uma lista de cerca de 250 pessoas, junto com o irmão da ministra, Igor Rousseff - que ocupava cargo de comissão (assessor especial) na Secretaria de Planejamento, Orçamento e Informação.

A nomeação de Galeno foi publicada ontem no Diário Oficial do Município (DOM). O prefeito Márcio Lacerda (PSB) confirmou na noite de ontem que alguns ex-servidores comissionados estão sendo chamados de volta para funções específicas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.