Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Eventos astronômicos confirmam eclipse descrito na Odisséia

Dois eventos astronômicos mencionados na Odisséia, célebre poema épico atribuído a Homero, seriam a descrição de um eclipse solar total, de acordo com estudo publicado nesta segunda-feira nos Estados Unidos.

AFP |

Os autores da pesquisa explicam que esse tipo de eclipse - quando a Lua bloqueia breve e completamente a luz solar - é raro. Por isso, se Homero descreveu corretamente o fenômeno, seria possível estabelecer a data da queda de Tróia, que teria acontecido na mesma época dos eventos citados na Ilíada e na Odisséia.

A hipótese do eclipse tem sido debatida por historiadores, astrônomos e estudiosos da cultura helênica ao longo dos séculos, mas acabou sendo descartada por falta de indícios concretos.

Os autores do estudo acreditam, no entanto, terem descoberto certas pistas celestiais em passagens da obra de Homero que, analisadas em conjunto, poderiam esclarecer sobre o período histórico em questão, explicou Marcelo Magnasco, do laboratório de Matemática e Física da Universidade Rockefeller de Nova York e co-autor da pesquisa, publicada nos Anais da Academia Nacional Americana de Ciências (PNAS) de 23 de junho.

Os cientistas pesquisaram no conjunto da Odisséia referências astronômicas específicas, que podem ser identificadas como se tivessem ocorrido em uma data precisa. O próximo passo foi relacionar cada uma dessas datas a uma data de referência: a do retorno de Ulisses, quando ele mata os pretendentes que se aproveitaram de sua longa ausência para cortejar sua mulher, Penélope.

Marcelo Magnasco e seu colega Constantino Bailouzis, do Observatório Astronômico de la Plata, outro co-autor do estudo, identificaram quatro eventos astrônomicos específicos na obra de Homero.

No dia em que mata os pretendentes, Homero descreve, várias vezes, a sombra produzida pela passagem da Lua na frente do Sol, instaurando a noite em pleno dia, acrescentam os pesquisadores.

Seis dias após o massacre, Homero também relata que Vênus é visível, muito alto no céu. Vinte e nove dias antes, Homero indica que as constelações das Plêiades e do Boieiro podem ser observadas, simultaneamente, no pôr-do-sol. Além disso, 32 dias antes desse mesmo evento, o poeta dá a entender que Mercúrio aparece no momento da aurora.

Astronomicamente, esses quatro fenômenos acontecem em diferentes intervalos de tempo e nunca se reproduzem exatamente do mesmo jeito.

Os pesquisadores tentaram determinar se havia uma data no período de 100 anos, englobando a suposta data da queda de Tróia, que pudesse corresponder, exatamente, aos intervalos nos quais aconteceram os quatro eventos astronômicos mencionados na Odisséia. Existe apenas uma: 16 de abril de 1178 antes da nossa era.

"Se considerarmos como exato o episódio da matança dos pretendentes, o dia do eclipse, pode-se, então, deduzir que todos os acontecimentos descritos na Odisséia são historicamente exatos", explica Marcello Magnasco, ressaltando que essas conclusões ainda são muito hipotéticas.



Leia tudo sobre: literatura

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG