Evento no Rio celebra o Ano da França no Brasil

Apesar da chuva, o Ano da França no Brasil foi aberto ontem com um show pirotécnico na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul do Rio. O espetáculo teve início pouco depois das 20 horas.

Agência Estado |

Mais de sete toneladas de fogos, colocadas em sete barcos, explodiram durante meia hora, num espetáculo que começou a ser preparado há dois anos. O tempo ruim que marcou o feriado e piorou no início da noite prejudicou a festa, promovida pelo Groupe F, o mesmo responsável pelo espetáculo visto pelos parisienses na Torre Eiffel na virada do milênio. O público esperado, inicialmente de 1 milhão de pessoas, não passou de 100 mil, segundo os organizadores.

O Ano da França no Brasil vai até o dia 15 de novembro, com a realização de cerca de 300 eventos do Amapá ao Rio Grande do Sul. O ministro da Cultura, Juca Ferreira, e a ministra da Cultura e Comunicação da França, Christine Albanel, disseram ontem que a programação tem como objetivo “o aprofundamento do diálogo entre os dois países”. “Esperamos a reaproximação da França com o Brasil. Nas últimas décadas, houve um certo esmaecimento da presença francesa. Quando eu era menino, nos anos 50, Edith Piaf e Charles Aznavour tocavam no rádio”, disse Ferreira.

A comemoração ocorre como retribuição ao Ano do Brasil na França, em 2005. Na ocasião, mais de 15 milhões compareceram à mostra. Inicialmente estavam planejados 600 eventos para este ano, mas o número foi reduzido por causa da crise mundial. A ideia é mostrar “a França inteira no Brasil inteiro”. Os europeus investiram 15 milhões, entre recursos públicos e privados. Grandes empresas como a Renault, a Air France e a PSA Peugeot Citröen participam. O Brasil entra com R$ 8 milhões. Entre os patrocinadores locais estão Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Petrobras e Correios. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG