EUA lançam cruzada nacional contra a obesidade

Escritores, chefs, cineastas, empresários e políticos dos Estados Unidos, liderados pela primeira-dama Michelle Obama, lançaram uma cruzada inédita no país do fast-food contra a indústria alimentícia, que começa a ser tratada como a do tabaco. O objetivo é mudar hábitos alimentares e reduzir a obesidade.

Agência Estado |

De acordo com a Sociedade Americana de Obesidade, 25% dos habitantes do país são obesos e 36,5% estão acima do peso.

O total de norte-americanos com problemas de peso cresceu quase dez pontos porcentuais na última década. Em algumas minorias, como a das mulheres negras, a situação é mais grave - cerca de 40% são obesas, o que resulta no aumento dos casos de diabete e problemas cardíacos, entre outros.

O risco pode ser ainda maior nos próximos anos, como alertou Michelle Obama ao lançar sua campanha contra a obesidade infantil. Uma em cada três crianças americanas é obesa ou está acima do peso. Na sua campanha, denominada “Let’s Move” (“Vamos nos Mexer”), a primeira-dama incentiva os pais a procurarem alimentos saudáveis para seus filhos e estimulá-los a praticar exercícios. Em uma imagem que ficou clássica, Michelle aparece ao lado das duas filhas plantando verduras e legumes em uma horta no jardim da Casa Branca.

O governo implementou sites com atlas sobre comida e outro com uma pirâmide de alimentação. Michelle pediu à indústria alimentícia que “reformule os produtos, particularmente os destinados às crianças, para que tenham menos gordura, sal e açúcar e mais nutrientes.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG