EUA: jornais conservam o monopólio da informação, apesar da internet

Os jornais e outros meios tradicionais (revistas, rádio, televisão) continuam sendo a fonte principal de informação dos americanos, apesar da concorrência da internet, revela um estudo divulgado nesta segunda-feira.

AFP |

Esmagadora maioria (95%) das "novas informações" aparece nos meios tradicionais, com os jornais na liderança, assinala a pesquisa realizada pelo Pew Research Center que analisou o panorama da mídia de Baltimore (Maryland, leste).

As notícias publicadas pelos meios tradicionais "dão a chave dos temas que dominarão a cobertura da maioria dos meios", assinala o documento.

Ao contrário, os blogs e outros sites de socialização, como o Twitter, "não geram informações locais".

Os jornais de grande tiragem produzem 48% das informações; 13% são geradas por publicações especializadas. Os canais de televisão local são responsáveis por 28% e os "novos meios", por apenas 4%.

No entanto, segundo o estudo, "o modelo econômico no qual se baseia o jornalismo profissional tende a desaparecer; o número de pessoas que têm como profissão buscar e selecionar a informação -- ou seja em televisão, imprensa escrita ou rádio - tende a cair fortemente", observam os autores.

Esta tendência, conclui, aumenta o risco de o governo terminar tendo maior influência sobre o tratamento das informações, já que uma boa parte dos "novos meios" não faz outra coisa senão transmitir a versão oficial dos fatos.

bur-rl/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG