EUA declaram inválido teste de nicotina em cigarros

A Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês) rescindiu na quarta-feira uma norma emitida há 42 anos e que permitia que a indústria do cigarro fizesse alegações sobre teores de alcatrão e nicotina em seus produtos. A indústria usa um teste chamado Método do Filtro de Cambridge, e a comissão chegou à conclusão de que esse processo apresenta falhas.

Agência Estado |

A decisão da FTC aponta que o material publicitário gerado com os resultados dos testes poderia levar os consumidores a acreditar que os cigarros de baixos teores são mais seguros. Agora, toda a publicidade com o teor de alcatrão do cigarro não poderá mais usar termos como “pelo método da FTC”. “A FTC não vai mais servir como cortina de fumaça para os métodos vergonhosos de marketing das empresas de cigarro”, disse Jon Leibowitz, membro da comissão.

O Instituto Nacional do Câncer dos EUA descobriu que mudanças na fabricação dos cigarros reduziram o alcatrão e a nicotina medidos pelo Método de Cambridge, mas que não houve redução das doenças sofridas pelos fumantes. O cálculo não mede mudanças no comportamento do fumante, como o uso de mais força para tragar e assim extrair mais nicotina. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo .

AE-AP

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG