EUA admitem impactos das mudanças climáticas

Um relatório divulgado ontem pela Casa Branca indica que os efeitos perigosos das mudanças climáticas já atingiram os Estados Unidos e vão piorar nos próximos anos. Esse é o primeiro documento do gênero divulgado pela administração do presidente Barack Obama, com ênfase não vista nas versões anteriores, da administração Bush.

Agência Estado |

Segundo o relatório, o país sofre com tempestades mais frequentes, aumento da temperatura e do nível dos oceanos, retração de glaciares e alteração em rios. “Já há em certos casos algumas consequências sérias”, disse o coautor, Anthony Janetos, da Universidade de Maryland. “Não se trata de algo teórico que acontecerá em 50 anos. (Os efeitos) estão acontecendo agora.”

O documento - um relatório sobre a situação climática requerido periodicamente pelo Congresso - não traz nenhuma pesquisa nova sobre o assunto. Mas apresenta as informações com uma tinta muito mais forte do que a usada nos últimos anos - o último relatório produzido na administração passada, aliás, só foi divulgado por decisão judicial. Ele serve de base para o documento deste ano.

Os autores estimam que a temperatura média nos Estados Unidos pode ser até 11°C mais alta no fim do século. A água - em demasia ou de menos - é um tema recorrente. O conselheiro científico da Casa Branca, John Holdren, disse em um comunicado que o documento mostra a necessidade de o país agir para reduzir o ritmo do aquecimento global. “Ele nos fala por que ações corretivas são necessárias mais cedo em vez de mais tarde.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG