Eterna candidata ao Nobel, poeta dinamarquesa Inger Christensen morre aos 73 anos

BERLIM ¿ A poeta dinamarquesa Inger Christensen, uma eterna candidata ao Prêmio Nobel de Literatura, morreu aos 73 anos de idade, informou hoje a editora Gyldendal.

EFE |

Christensen era considerada a escritora dinamarquesa mais importante dos últimos anos e sua obra costuma ser colocada dentro do gênero da poesia experimental, embora também inclua alguns trabalhos em prosa.

Um de seus livros mais conhecidos é "Alphabet", uma série de poemas com uma estrutura que corresponde, por uma parte, ao alfabeto indo do A ao N ¿ como seu nome indica ¿ e por outro lado à sequência de Fibonacci. O primeiro poema da série tem um verso, o segundo dois (1+1=2), o terceiro três (2+1=3), o quarto cinco (3+2=5) e assim sucessivamente.

A estrutura de "Alphabet" é um exemplo típico da obra de Christensen, pois a escritora dinamarquesa procurou com freqüência usar na poesia formas próprias da matemática ou da música.

Além de "Alphabet" (1981) são conhecidas as obras "Det" (1969) e "Sommerfugledalen" (1991).

    Leia tudo sobre: nobel de literaturapoesia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG