Poucos parlamentares apareceram hoje no Congresso, primeiro dia do segundo semestre legislativo. Depois de 14 dias de recesso, as sessões da Câmara e do Senado foram abertas hoje pela manhã, mas os trabalhos efetivos só serão retomados na próxima semana.

As sessões de hoje são apenas para discursos. No plenário do Senado estavam presentes os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP), José Sarney (PMDB-AP), Efraim Moraes (DEM-PB), Epitácio Cafeteira (PTB-MA), Gim Argello (PTB-DF) e Aldemir Santana (DEM-DF).

Na Câmara, quando a sessão foi aberta, às 9h, estavam presentes os deputados Mauro Benevides (PMDB-CE), Jofran Frejat (PR-DF), Sarney Filho (PV-MA), Flávio Bezerra (PMDB-CE) e Davi Alves Silva (PDT-MA). Os presidentes do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), e da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), não estão em Brasília.

Garibaldi marcou reunião com os líderes partidários na próxima terça-feira para definir a pauta de votações de agosto e de setembro, meses que antecedem as eleições municipais. Chinaglia marcou sessões com votação para as próximas duas semanas, de segunda a quinta-feira. Na próxima segunda-feira, quando os trabalhos serão retomados, haverá três medidas provisórias trancando a pauta e mais dois projetos de lei enviados pelo Executivo em regime de urgência, portanto, com preferência de votação após as MPs: o que cria cargos para a Superintendência de Seguros Privados (Susep) e o que trata da incidência de Imposto de Renda para transportadores de carga residentes no Paraguai.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.