Estudos realizados pela Embrapa Caprinos e Ovinos, localizada em Sobral, no Ceará, constataram que o aumento do teor de ácido linoléico conjugado (CLA) do leite de cabra pode reduzir riscos de doenças como o colesterol alto e a glicose no sangue, segundo informações da Agência Brasil. O CLA é um nutriente encontrado na alimentação, que está presente principalmente em carnes, aves, ovos, leite e derivados, como queijo e iogurte.

A pesquisa foi iniciada na Estação Experimental com a alteração da alimentação das cabras. O animal passou a ter como dieta uma ração composta de óleo de soja e forragem verde. Após a mudança da dieta, o leite das cabras foi analisado. Desde 2004, os pesquisadores da Embrapa Caprinos e Ovinos desenvolvem alternativas de alimentação da cabra.

A próxima etapa será a produção de 500 litros desse leite, que deverá ser incorporado nas rações experimentais para ratos que apresentem problemas como hipertensão e colesterol alto. Dependendo do resultado obtido, os pesquisadores partirão para efetuar testes em humanos. Cerca de 30 pesquisadores, liderados pela Embrapa, participam do projeto, envolvendo as Universidades Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Federal de Pernambuco (UFPE), Federal da Paraíba (UFPB) e Universidade de São Paulo (USP). O projeto conta com apoio integral da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.