Estudo revela poucos registros de reação adversa a dose contra gripe A

O número de casos de síndrome de Guillain-Barré (SGB) depois da vacinação contra a gripe suína é menor que o esperado, segundo estudo divulgado ontem no Encontro Anual da Academia Americana de Neurologia. O resultado confirma pesquisas anteriores que demonstravam a segurança da vacina.

Agência Estado |

A síndrome surge quando as defesas imunológicas atacam o sistema nervoso periférico. Os sintomas iniciais são formigamento e fraqueza. Pode evoluir para quadros de paralisia.

Temia-se a repetição do que aconteceu na campanha de imunização para a gripe H1N1 de 1976, quando o número de ocorrências da síndrome permitiu estabelecer uma relação direta entre a vacina e a doença.

Agora, o sistema de vigilância dos eventos adversos da vacina, nos Estados Unidos, mostrou que houve pouquíssimos casos de SGB, menos até do que o observado na imunização contra gripe sazonal, em 2009. Para dez milhões de doses da vacina contra gripe suína, houve 3,5 casos da SGB. No caso da influenza sazonal, houve 7,3 casos para um universo semelhante. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG