Estudo relaciona bactéria presente na boca à obesidade

Uma pesquisa realizada no Instituto Forsyth, em Boston, nos Estados Unidos, com participação brasileira, encontrou forte associação entre a ocorrência de obesidade e a bactéria Selenomonas noxia, encontrada na boca. Publicada no Journal of Dental Research, o estudo foi feito por Max Goodson com a participação do professor Francisco Carlos Groppo, da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Agência Estado |

As informações são da agência da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Foram selecionados 313 pacientes saudáveis do sexo feminino que apresentavam sobrepeso ou obesidade de nível 1 - circunferência de cintura entre 80 e 88 centímetros. De acordo com Groppo, as conclusões apontaram um grau elevado da presença do microrganismo em mais de 90% das mulheres. A bactéria Selenomonas noxia não depende de oxigênio para sobreviver e é frequentemente encontrada em pacientes com periodontite.

Apesar da descoberta, o pesquisador afirma, segundo Agência Fapesp, que não é possível ainda tirar conclusões definitivas. Para ele, não dá para afirmar que a bactéria causa obesidade ou se a patologia é que provoca alta concentração da bactéria. Curiosamente, segundo ele, a Selenomonas noxia é do mesmo grupo de microrganismos que, no passado, foram encontrados no intestino e estavam relacionados com a obesidade.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG