Uma revisão de estudos feita pela Universidade Duke, nos Estados Unidos, com 4 mil pacientes com cefaleia crônica, um dos tipos de dor de cabeça, mostrou que acupuntura tem resultados melhores que remédios na redução da intensidade e frequência de crises. Na pesquisa, 62% dos pacientes que passaram pela acupuntura (após cinco ou seis sessões) sentiram melhora, ante 45% dos que usaram remédios.

A especialista em medicina chinesa Alice Keiko, da clínica Keiko’s, em São Paulo, explica que a técnica trabalha na origem da dor. "Colocamos agulhas nos pontos certos e a dor acaba." Ela diz que o procedimento, muitas vezes aliado ao shiatsu (em que é feita pressão com os dedos, para fazer a energia circular), é mais recomendado para dores de cabeça tensionais, que costumam passar em três sessões.

No entanto, Alice lembra também que para enxaquecas, cujo tratamento pode levar três meses, são recomendadas manutenções quinzenais ou mensais de sessões de acupuntura. Hoje 60% dos casos atendidos na clínica são de dores de cabeça e na cervical. A enxaqueca fica mais difícil de curar quando a pessoa demora para procurar a ajuda de um especialista. Tratamentos alternativos - como relaxamento e massagens - devem ser usados como complementares, após consulta médica. Se diagnosticada e tratada a tempo e de forma adequada, as cefaleias podem ter cura.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.