Estudo não vê vantagem em tratamento de adulto gripado

Uma revisão de estudos publicada na edição mais recente da revista científica The Lancet Infectious Diseases aponta que não vale a pena governos investirem no tratamento de adultos saudáveis vítimas da gripe sazonal com os antivirais oseltamivir (Tamiflu) e zanamivir (Relenza). De acordo com o trabalho, aplicar recursos na vacinação dessa população seria mais barato e efetivo.

Agência Estado |

Não houve conclusão sobre o efeito das drogas contra complicações.

O levantamento, realizado pela área de economia da saúde do Ministério da Saúde do Reino Unido, avaliou dados disponíveis na literatura médica nos últimos anos para avaliar se era vantajoso para o sistema público comprar a droga e fornecer também para adultos com gripe sazonal, além de idosos e pessoas com saúde debilitada, que já são o público-alvo.

O estudo destaca que é discutível o valor clínico dos remédios, que nos estudos demonstraram ser capazes de reduzir de meio dia até um dia apenas a duração dos sintomas da gripe. “Apesar de a gripe entre adultos ser uma prioridade para a saúde pública, recomendar o uso de antivirais não parece ser a ação mais apropriada”, enfatiza o trabalho, que destaca a possibilidade de investimento na vacinação. A reportagem não conseguiu ouvir os fabricantes das duas drogas.

Atualmente, no Brasil, os dois antivirais são aprovados para o combate da gripe sazonal e da suína e o oseltamivir passou a ser fornecido, pelo governo, contra a nova doença. No entanto, neste ano, o novo vírus passou a ser dominante entre os casos de gripe.

Fabiane Leite e Eduardo Kattah

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG