Estudo mostra que osteoporose atinge igualmente homens e mulheres

Estudo mostra que osteoporose atinge igualmente homens e mulheres Por Humberto Maia Junior Um dia, aos 85 anos, Miguel Marchina tomava banho quando o fêmur direito quebrou sem que ele tivesse feito nada que provocasse a fratura. Quando ele caiu no chão, o osso já estava quebrado.

Agência Estado |

A explicação o surpreendeu: o aposentado, que na juventude trabalhara como taxista e feirante, sofria de osteoporose, doença que provoca redução da massa óssea, ao ponto da fratura. Para Marchina, osteoporose era um mal que afetava apenas as mulheres. Engano. Os homens têm quase a mesma chance de sofrer a doença.

A tese foi comprovada pela ONG Instituto Ortopedia & Saúde, que realizou pesquisa para descobrir a incidência da doença entre homens e mulheres. Segundo o estudo, feito com 250 homens e 250 mulheres, a ocorrência da osteoporose no fêmur entre eles é de 15%, próximo dos 18% entre elas. Os índices de ocorrência da doença na coluna são de 35% e 43%, respectivamente.

O primeiro estágio é a osteopenia, quando os ossos estão pouco comprometidos. A pesquisa mostrou que nesse caso os homens superam as mulheres quando o mal acomete a coluna (50% e 43%). Segundo Marcelo Pinheiro, reumatologista da Unifesp, a doença atinge um homem para três mulheres. Mas o quadro vai mudar. "Em 20 anos, aumentará a incidência nos homens. Entre elas, os índices vão se estagnar." A explicação é que, nos últimos 30 anos, as campanhas de prevenção foram focadas nas mulheres.

De acordo com o especialista, uma pesquisa realizada no ano passado com pessoas acima de 40 anos revelou que 12% dos homens tinham sofrido pelo menos uma fratura de osso causada pela osteoporose. Entre as mulheres, o índice foi de 15%.

Presidente da ONG, o ortopedista Fabio Ravaglia explica que a doença atinge os homens principalmente na andropausa - quando cai o nível de testosterona, o hormônio responsável pelas características masculinas. "A partir dos 35 anos, quando se atinge o pico do índice de massa óssea, as perdas são maiores do que as reposições." Quando o homem chega aos 65 e tem histórico de condutas de risco como tabagismo, consumo excessivo de álcool e sedentarismo, o risco da doença é maior.

"Os homens devem fazer o máximo de exercícios físicos para fortalecer os ossos", recomenda o ortopedista. Outras dicas são adotar dieta rica em cálcio (presente principalmente no leite e derivados) e evitar álcool e cigarro. Também é importante realizar exames preventivos - o que, segundo a pesquisa, é ignorado pelos homens: 80% dos 250 entrevistados mediram pela primeira vez a densidade óssea durante o estudo. Entre as mulheres, somente 18% estavam na mesma situação.

Miguel Marchina se enquadra no perfil. Apesar da vida ativa, nunca foi um atleta. E jamais pensou em prevenir a osteoporose. "Pensava que era doença de mulher", disse o aposentado, hoje aos 91 anos.

Boxe:
PREVENÇÃO
Pratique exercícios físicos, como correr, caminhar ou andar de bicicleta, com regularidade. Pelo menos 30 minutos diários

Adote uma alimentação saudável, rica em cálcio, que fortalece os ossos. Esse mineral é encontrado no leite e derivados e em hortaliças como brócolis, couve-flor, repolho e espinafre

Evite o consumo excessivo de bebidas alcoólicas

Não fume

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG