Estudo realizado pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo com pessoas não fumantes mas que estão expostas regularmente à fumaça do tabaco revela que 35,9% delas têm concentrações de monóxido de carbono compatíveis com as de cidadãos que fumam. A pesquisa entrevistou, na capital paulista, 1.

310 pessoas durante ações de prevenção e alerta promovidas em 2008 em ambientes abertos - como ruas de grande circulação - e fechados, como bares e restaurantes.

Ao realizarem o teste do monoxímetro - que mede o nível de monóxido de carbono no organismo - 18% dos participantes apresentaram resultado compatível com pessoas que fumam menos de um maço de cigarros por dia. Cerca de 15% de não usuários de tabaco registraram níveis de monóxido semelhante aos fumantes de até dois maços; 2,29% dos participantes tinham taxas compatíveis com a de fumantes pesados, que consomem mais de dois maços por dia. O levantamento também apontou que 70,23% dos entrevistados não usuários de tabaco convivem com fumantes no ambiente de trabalho.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.