Estudo da FGV prevê cortes em diretorias e cargos comissionados do Senado

BRASÍLIA - Os senadores da República devem conhecer na próxima terça-feira o estudo de reforma administrativa encomendado pelo presidente do parlamento, José Sarney (PMDB-AP) a Fundação Getúlio Vagas (FGV). Uma das sugestões da fundação deve ser a diminuição no número de cargos de chefia na Casa.

Carol Pires |

Até o início do ano, 181 funcionários ocupavam cargos de chefia. Após a informação ser veiculada na mídia, o primeiro-secretário, senador Heráclito Fortes (DEM-PI) anunciou que iria exonerar 50 deles, mas muitos deles estão no cargo ainda hoje.

O documento entregue nesta quinta-feira pela FGV prevê que as diretorias, por exemplo, devem baixar de 40 para apenas 14. Outro ponto do parecer prevê cortes no número de cargos comissionados ¿ indicados, geralmente, pelos parlamentares. O estudo ficará sob análise dos senadores por 30 dias antes de ser colocado ou não em prática.

Leia mais sobre: Senado

    Leia tudo sobre: senado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG