Uma pesquisa realizada pelo Hospital Estadual Pérola Byington indica que uma injeção de emergência, que introduz um único espermatozóide no óvulo por meio de uma micropipeta, pode ser alternativa para mulheres que não engravidarem após o ciclo de fertilização in vitro. Segundo informações da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, a técnica chamada Intracitoplasmatyc Sperm Injection (ICSI) foi testada em 46 pacientes cujos parceiros eram considerados férteis mas que tiveram problemas inesperados durante o ciclo convencional.

O estudo foi apresentado em junho durante o Congresso Europeu de Reprodução Humana, em Amsterdã, na Holanda. A injeção foi aplicada nas pacientes 24 horas após o processo de fertilização. Os resultados apontaram que, após a realização do método, houve geração de embriões para transferência em 24 mulheres, o que representa 52,17% do total. Dessas, duas ficaram grávidas e tiveram um bebê cada. Para Mario Cavagna, responsável pelo setor de Reprodução Assistida do Pérola, apesar do índice de gravidez ter sido baixo, a tentativa do ICSI pode valer por não interromper o ciclo e reverter o processo frustrado de fertilização inicial.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.