Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Estudar na França fica mais difícil

A França vai mudar o processo de concessão de vistos para estudantes e outros brasileiros que queiram permanecer no país por mais de três meses. A nova regra começa a valer no dia 6 e vai exigir que o interessado marque horário para entrevista e forneça os chamados dados biométricos (foto e impressões digitais).

Agência Estado |

Nada disso era cobrado até agora. Turistas e qualquer um que ficar menos de 90 dias na França continuarão não precisando de visto.

Segundo o Consulado-Geral da França em São Paulo, a medida está sendo adotada no mundo todo. Anteontem, a União Européia aprovou um pacto para endurecer a política de imigração e adotar critérios unificados de permissão de entrada de estrangeiros. Uma das medidas seria a criação do "cartão azul", equivalente ao Green Card americano, que seria dado a um número limitado de estrangeiros altamente qualificados que queiram morar na Europa. O projeto, que ainda tem de ser endossado pelos líderes dos 27 países, era uma das prioridades do mandato de Nicolas Sarkozy, presidente da França e da UE, atualmente.

A implantação de vistos com informação biométrica na UE também faria parte das medidas recentes contra a imigração ilegal no bloco. Cerca de 600 mil estrangeiros entram por ano de forma ilegal na Europa. Já há 12 milhões de pessoas sem visto no bloco, que respondem por 8% do PIB europeu.

Segundo a adida de imprensa do Consulado-Geral da França em São Paulo, Vinh Faroux, há a necessidade de combater a imigração ilegal, mas a principal razão da mudança é "a luta contra falsificação de vistos e passaportes". O consulado, no entanto, informou que não tem números de documentos falsificados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG