Estudantes protestam contra Sarney pelo país

Mesmo depois de se livrar das acusações no Conselho de Ética, o presidente do Senado, José Sarney, enfrenta protestos pelo país. Neste sábado, a estudantes se mobilizaram em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Brasília para reclamar da permanência do senador no cargo.

Redação com Agência Estado |

O maior protesto ocorreu em São Paulo, onde cerca de 500 pessoas se reuniram no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, e seguiram em passeata no sentido centro da cidade. Muitos utilizavam a cara pintada, relembrando o movimento contra o ex-presidente Fernando Collor. Segundo a Polícia Militar, o protesto foi pacífico e a maioria dos manifestantes era formada por estudantes.

Agência Estado
Estudantes protestam na avenida Paulista, em São Paulo
Estudantes protestam na avenida Paulista, em São Paulo


No Rio, três caixas de pizza vazias foram deixadas no chão de mármore da entrada do prédio onde mora o senador Paulo Duque (PMDB-RJ), no Flamengo, zona sul do Rio. Cada embalagem tinha uma inscrição na tampa: "Fora Sarney", "Sai, bigode" e "Abaixo o coronel". Com faixas, panelas, apitos e um carro de som, o grupo andou da estação de metrô do bairro até o local, onde ficou por uma hora e meia. O comando do 2º Batalhão da PM mandou oito policiais - três estavam armados de fuzis. Eles pediram aos manifestantes que não ocupassem a calçada do prédio do senador e que desligassem o carro de som, e foram atendidos. A maioria dos estudantes soube do protesto por conta de um site na internet.

Em frente a residência do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), em Brasília, cerca de 35 estudantes também protestaram com nariz de palhaço, caixas de pizza, panelas e colheres de pau. No momento da manifestação, Sarney não estava em casa. Cinco viaturas da Polícia Militar e seguranças do Senado acompanharam o protesto, mas não foi registrada nenhuma ocorrência.

Todos os protestos foram combinados pela internet.


Conselho de Ética defende Sarney

Na última quarta-feira (19/08), o Conselho de Ética do Senado manteve o arquivamento de seis denúncias e cinco representações contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP). Somente os membros do PSDB, DEM e o senador Jefferson Praia (PDT-AM) votaram pelo desarquivamento dos pedidos de investigação.


Leia mais sobre: crise no Senado

    Leia tudo sobre: estudanteestudantesprotestosarney

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG