Estudantes fazem protesto contra adiamento do Enem

Cerca de 500 estudantes protestaram hoje contra o adiamento da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na Praia de Copacabana, na zona sul do Rio. Vestidos com camisas pretas e com os rostos pintados, os manifestantes - a maioria de cursos e escolas particulares - responsabilizaram o ministro da Educação, Fernando Haddad, pelo que classificaram de desorganização e falta de planejamento, que teria resultado no vazamento da prova.

Agência Estado |

"Estávamos nos preparando desde março, o edital saiu em junho e algumas universidades aderiram em cima da hora. Isto já foi desrespeitoso com os estudantes. Agora, um caso de corrupção escandaloso adia a prova", afirmou Rafael Martins, de 19 anos, aluno da unidade Barra da Tijuca do Curso Miguel Couto.

Os estudantes caminharam cerca de dois quilômetros, do Posto 6 até o Hotel Copacabana Palace, onde estava montado o palco para acompanhar a escolha da sede dos Jogos Olímpicos de 2016. "Não somos contra as Olimpíadas. Queremos apenas aproveitar a visibilidade do evento", ressaltou Martins.

No final do protesto, representantes da Associação Metropolitana dos Estudantes Secundaristas (Ames) e União Brasileira de Estudantes Secundaristas (Ubes) foram ao local conversar com os manifestantes. "Apoiamos o Enem como forma mais democrática de acesso às universidades, mas sabemos que a aplicação do exame precisa melhorar em organização e segurança", disse a presidente da Ames, Tayna Lima, de 18 anos, aluna do Colégio Pedro II.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG