Os estudantes da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) informaram hoje que estão a caminho da Avenida 23 de Maio para fazer uma manifestação pacífica pela saída do reitor da universidade, Ulysses Fagundes Neto. Ele é acusado de ter feito compras pessoais com seu cartão corporativo.

"Não vamos atrapalhar o trânsito, queremos apenas mostrar nosso posicionamento à sociedade", afirmou o coordenador-geral do Diretório Central Estudantil (DCE) da Unifesp, Thiago Cherba.

Os alunos, em greve desde hoje, passaram o dia todo reunidos no DCE para fixar os assuntos que serão abordados na assembléia estudantil de amanhã. Segundo Cherba, foi definido pelos alunos que a saída do reitor será exigida. Quanto à ocupação da Reitoria, a proposta foi negada pela maioria dos estudantes durante a assembléia de ontem, por 217 a 120 votos. "Mas essa questão ainda não foi concluída, iremos defini-la durante a assembléia de amanhã", disse Cherba.

O coordenador-geral do DCE disse ainda que os estudantes convocaram, para amanhã, uma reunião extraordinária do Conselho de Entidades (DCE, servidores, professores e representantes da pós-graduação) para expor a opinião dos estudantes e debater com os outros setores da universidade qual será a melhor forma de atuação diante dos fatos. "Queremos chegar a uma postura comum, de acordo com todas as entidades da universidade", disse Cherba.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.