Estudante é expulso após pichar dependências da faculdade, em São Paulo

SÃO PAULO - O estudante do último ano do curso de Artes Visuais do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, Rafael Guedes Augustaitiz, foi expulso da instituição pouco mais de um mês depois de ter pichado o prédio da faculdade sob a justificativa de que aquilo representaria seu trabalho de conclusão de curso.

Maria Rita Fava, do Último Segundo |

No dia 11 de junho, data marcada para a apresentação dos trabalhos finais, Rafael e outras 40 pessoas invadiram o prédio da faculdade, na rua Doutor Alvim, Vila Mariana, e picharam a fachada, a recepção e salas de aula. Encapuzados e munidos de latas de spray, os invasores chegaram a agredir funcionários da faculdade.

Em carta oficial à imprensa, o Belas Artes esclarece que o desligamento de Rafael foi efetuado após processo administrativo disciplinar. O rapaz, segundo o documento, não teria cumprido os pré-requisitos básicos exigidos pelo curso e pela faculdade para a apresentação de trabalhos finais. O referido ex-aluno não cumpriu os requisitos regimentais deste Centro, pois não apresentou no prazo determinado aquele que deveria ser seu trabalho de conclusão de curso, tendo sido, por esta razão, reprovado, explica o documento.

Ainda segundo a instituição, a comunidade acadêmica sentiu-se ameaçada pela hostilidade da ação. O Centro Universitário Belas Artes não aplicou punição acadêmica ao ex-aluno, pois a reprovação já havia ocorrido pelo não cumprimento dos prazos e não apresentação do trabalho final. O ex-aluno foi desligado após processo administrativo disciplinar, única e exclusivamente, em decorrência da agressão a funcionários e dos danos causados ao patrimônio da Mantenedora da Instituição de Ensino, condutas disciplinadas em lei e sujeitas à ação penal.

    Leia tudo sobre: aluno expulsobelas artespichação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG