Reflexos da Inocência - Brasil - iG" /

ESTRÉIA-Daniel Craig estrela e produz Reflexos da Inocência

SÃO PAULO (Reuters) - Novo intérprete do agente 007, o ator britânico Daniel Craig (Cassino Royale) parece disposto a mostrar sua capacidade de interpretar outros papéis. No drama romântico Reflexos da Inocência, que estréia em São Paulo e no Rio de Janeiro na sexta-feira, ele acumula o posto de protagonista e também o de co-produtor. No filme dirigido por Baillie Walsh, diretor de documentários e videoclipes, Craig é Joe Scott, um ator que já viveu seu auge em Hollywood, mas que hoje passa seus dias e noites mergulhado em bebedeiras e farras com mulheres.

Reuters |

Parece ter perdido todo o entusiasmo pela carreira e pela vida em geral.

Essa indiferença é repentinamente sacudida no dia em que ele recebe um telefonema da mãe (Olivia Williams), anunciando a morte de um amigo de infância, Boots (Max Deacon).

A notícia provoca a lembrança de todo o seu passado. Em 1980, Joe (interpretado por Harry Eden, que tem até os lábios idênticos a Craig) e Boots moravam em uma cidadezinha litorânea, no Maine, e eram inseparáveis.

Os dois amigos não saíam de um salão de jogos, ouviam David Bowie e sonhavam namorar Ruth Davies (Felicity Jones), a menina mais bonita e descolada do pedaço. Um dia, Joe tem uma chance, quando ela o convida a ir a sua casa.

Nessa parte está uma das sequências mais bonitas do filme, mostrando Joe e Felicity, vestidos no mais puro estilo 'glam rock', com maquiagem pesada e roupas brilhantes, cantando canções do grupo Roxy Music.

Para seu azar, Joe desperta os desejos de uma vizinha, a dona-de-casa casada e insatisfeita, Evelyn (Jhodi May).

Aproveitando a ansiedade sexual do menino, Evelyn se aproxima dele. O envolvimento entre os dois é interrompido por um incidente que muda não só a vida de Joe, como a de várias outras pessoas. A situação leva-o a fugir da cidade.

Muitos anos depois, é um Joe bem mais velho, maduro e amargurado, apesar do sucesso profissional, que volta à cidade natal para esse acerto de contas com suas culpas não resolvidas.

Com um clima intimista, o filme pode interessar espectadores que não se ligam na adrenalina das aventuras do novo James Bond.

Para seus fãs, Daniel Craig reserva, logo na primeira cena, uma sequência de nudez, em que exibe generosamente sua boa forma.

(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG