Não vai ser fácil para Morgan Freeman levar o Oscar de melhor ator este ano. Sua atuação em Invictus, interpretando Nelson Mandela é, de fato, muito boa.

Mas em seu caminho está Jeff Bridges, que faz Bad Blake, um decadente e alcoólatra cantor de country, em "Coração Louco", que estreia hoje. O filme também foi indicado nas categorias de Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Canção Original.

Já nos primeiros minutos de projeção é possível ter uma ideia de como o longa será: Bad Blake dirige um carro velho pelos desertos do meio-oeste norte-americano, parando em pequenas cidades para se apresentar em lugares como boliches e botecos. A aura de celebridade ainda o acompanha, já que ele é reconhecido por onde passa. Mas a decadência também se mostra presente.

No boliche, por exemplo, é avisado pelo dono de que não pode fumar lá dentro e terá descontado de seu cachê o drinque que beber. O público é composto em sua maioria por velhos e saudosos fãs. Há anos que Blake não compõe nada novo e vive sem dinheiro.

A vida de Bad começa a mudar quando ele conhece a jornalista Jean Craddock (Maggie Gyllenhaal, indicada a Melhor Atriz Coadjuvante). Ao entrevistá-lo, surge uma relação de cumplicidade entre os dois, até que eles começam a namorar.

Com orçamento reduzido, o filme já arrecadou, somente nos Estados Unidos, mais de US$ 20 milhões e tem por mérito a ótima atuação de Jeff Bridges e a bem cuidada trilha sonora, assinada por T-Bone Burnett e Ryan Bingham. O roteiro é baseado no livro homônimo de Thomas Cobb, publicado em 1987. As informações são do Jornal da Tarde.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.