Estiagem faz 41 municípios gaúchos decretarem situação de emergência

Brasília - Quarenta e um municípios gaúchos enviaram decretos de situação de emergência à Defesa Civil do Rio Grande do Sul, desde o início de dezembro até a última terça-feira (30/12), por causa da falta de chuvas na região noroeste do estado. A estimativa é que mais de 80 mil pessoas estejam sendo afetadas diretamente pela estiagem nestes municípios.

Agência Brasil |

Em Pinhal, a 413 quilômetros de Porto Alegre, onde as chuvas são escassas há cerca de 60 dias, o prejuízo foi de R$ 4 milhões, segundo o vice-prefeito, Teomar Antônio De Bona.

No município vizinho de Novo Tiradentes, os prejuízos passam de R$ 7 milhões e não chove há mais de 40 dias, segundo a prefeitura.

Constantina, a 365 quilômetros da capital, que está em situação de emergência desde o último dia 8 de dezembro, os prejuízos contabilizados até agora são de R$ 14 milhões, segundo o secretário de administração, César Santos Giacomini.

Em Pinhal e Constantina a cultura mais atingida foi a do milho, mas também foram afetadas as culturas de soja, a citricultura e a bacia leiteira, afirmou Giacomini.

Dentre os municípios em situação de emergência estão Alpestre, Boa Vista das Missões, Cristal do Sul, Engenho Velho, Gramado dos Loureiros, Humaitá, Iraí, Jaboticaba, Liberato Salzano, Nonoai, Novo Barreiro, Novo Tiradentes, Novo Xingu, Planalto, Rio dos Índios, Rodeio Bonito, Sagrada Família, São José das Missões, São Pedro das Missões, Seberi, Três Palmeiras e Trindade do Sul.

Em outros casos, os decretos de situação de emergência ainda estão seguindo os trâmites legais para que sejam oficialmente reconhecidos esferas estadual e federal.

    Leia tudo sobre: rio grande do sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG