Estado do Rio tem mais de dois mil desalojados no Norte Fluminense

RIO DE JANEIRO ¿ A chuva que atinge o Rio de Janeiro nos últimos dias deixou 2.484 pessoas desalojadas e 173 desabrigados nas regiões Norte e Noroeste Fluminense. Esse fato se deve a subida do nível dos rios que cortam o interior do Estado. A região Serrana também foi afetada pelo mau tempo.

Redação |

Acordo Ortográfico O rio Muriaé encontra-se acima de seu nível normal nas cidades de Italva (quatro metros) e Itaperuna (quase seis metros), no Noroeste. Nesta última, o quartel do Corpo de Bombeiros está alagado e chamados de socorro estão sendo repassados para um Posto de Comando na cidade.

De acordo com nota emitida pela Defesa Civil estadual, a cidade mais atingida foi Laje do Muriaé, onde o rio de mesmo nome inundou casas e ruas, afetando 8.500 moradores.

Blog Miracema
blog miracema

Rua da cidade de Laje de Muriaé, uma das mais atingidas pelas chuvas

Ainda segundo o comunicado, os municípios que mais sofrem com o mau tempo são Santo Antônio de Pádua, Itaperuna, Cardoso Moreira, Itaocara, Cambuci e Natividade, onde há riscos de deslizamentos. Em todas as cidades foram registradas inundações.

Em Campos, no Norte Fluminense do Estado, o aumento do nível do rio Paraíba do Sul fez com que famílias das áreas de Campo Madureira, Matadouro e Cunha tivessem de ser removidas. Elas serão encaminhadas para escolas públicas da cidade.

A Defesa Civil informou que o Paraíba do Sul, normalmente com nível aproximado de seis metros, já estava quase cinco metros acima e a tendência era aumentar. O órgão informou que ao atingir o nível de 12 metros, o rio começará a transbordar para dentro da cidade. Ainda não foi contabilizado o número total de vítimas.

Um trecho da BR-356, que liga Campos à Itaperuna, teve de ser interditado por ter sido tomado pela água.

Problemas na Região Serrana

Quem também sofre com as fortes chuvas é Nova Friburgo, na região Serrana. Chove na cidade desde sábado e a Defesa Civil municipal informou que parte de duas casas já desabaram. Uma no bairro de Olaria e outra, em Floresta. A primeira já estava interditada pelo órgão, mas os moradores não deixaram a residência. No bairro de Amparo uma árvore caiu. Em nenhum dos casos houve vítimas.

A Defesa Civil informou que as áreas mais atingidas são Olaria e Conselheiro. Desde esta quarta-feira já foram recebidos 40 chamados.  O órgão recomenda que pessoas que morem em locais de risco fiquem de prontidão. A cidade declarou estado de alerta.

Governador fala sobre chuvas no Norte e Noroeste

Em cerimônia na Central do Brasil, o governador Sérgio Cabral falou sobre as chuvas que atingiram as regiões Norte e Noroeste Fluminense nos últimos dias e anunciou que o Estado está trabalhando no amparo às vítimas.

"Hoje, no Noroeste Fluminense, o grande problema é a questão das embarcações. As Defesas Civis dos municípios da região solicitaram embarcações, que já foram enviadas. O comandante do Corpo de Bombeiros também está indo para lá, para fazer uma visita com a sua equipe e com a Defesa Civil do Estado", esclareceu Cabral.

Segundo o governador, a prioridade é dar atenção aos desabrigados, embora o trabalho de organização deva ser feito pelos municípios.

"Graças a Deus, até agora não houve vítimas, a não ser no que se refere às perdas materiais. Nossa equipe está acompanhando, com várias secretarias e o vice-governador Pezão está indo para lá hoje ou amanhã", declarou.

Leia mais sobre: chuvas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG