Espólio de Michael Jackson se opõe a mesada para pai do cantor

LOS ANGELES (Reuters) - Advogados do espólio de Michael Jackson disseram que não deveriam ter que pagar ao pai do cantor, Joe, uma mesada de 15 mil dólares. Em documentos entregues na quinta-feira, os advogados do espólio argumentaram que Joe Jackson nunca dependeu de seu filho quando ele era vivo, e que o espólio não deveria ter que pagar as despesas dele agora porque ele havia sido excluído do testamento do cantor.

Reuters |

Os documentos declaram que Joe Jackson pediu mesada para cobrir despesas aéreas, de hotel, de assistentes e honorários legais, e para criar filhos e netos.

Joe Jackson, de 81 anos, disse em novembro que suas despesas excederam os 20 mil dólares mensais, mas que o que recebia da Segurança Social dos EUA é de meros 1.700 dólares.

O juiz do Tribunal Superior de Los Angeles, Mitchell Beckloff, estabeleceu uma audiência em 28 de janeiro. O advogado de Joe Jackson não pôde ser contatado para declarações.

Michael Jackson proveu para sua mãe e seus três filhos em um monopólio criado para saldar fundos de seu espólio, que deve ser de pelo menos 200 milhões de dólares devido a vendas de sua música e outros produtos.

Mas ele tinha uma relação complicada com seu pai, a quem acusou de abusar dele quando mais jovem, e não o incluiu em seu testamento.

Jackson morreu em 25 de junho aos 50 anos de uma overdose de remédios. A polícia está investigando sua morte.

(Reportagem de Alex Dobuzinskis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG