SÃO PAULO (Reuters) - A esperança de vida dos brasileiros subiu para 72 anos e 10 meses no ano passado, um aumento de três anos e dois meses em relação a 1998, informou nesta terça-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para crianças do sexo masculino nascidas no ano passado, a esperança de vida era de 69,11 anos, enquanto para as meninas era de 76,71 anos, disse o instituto nesta terça-feira.

A Tábua de Mortalidade do IBGE para o ano passado aponta que a esperança de vida do brasileiro ainda é baixa se comparada a de países como Japão, Suíça, Islândia, Austrália, França e Itália, onde a vida média é superior a 81 anos.

"Somente por volta de 2040 o Brasil alcançaria uma esperança de vida ao nascer no patamar dos 80 anos", estima o instituto.

O levantamento do IBGE mostrou ainda que, entre 1998 e o ano passado, morreram em média 68 homens de entre 15 e 24 anos por dia vítimas de causas violentas. Entre as mulheres, essa média é de oito mortes por dia.

O IBGE detectou também uma queda de 30 por cento na mortalidade infantil na última década, passando de 33,24 por cento em 1998 para 23,3 por cento no ano passado.

"Ao longo do período, a redução da mortalidade infantil no Brasil conseguiu poupar cerca de 205 mil mortes de menores de um ano de idade", afirma o IBGE.

O estudo aponta também que a mortalidade infantil brasileira não mais se compara a de países como Afeganistão e Serra Leoa, embora o país ainda tenha índices gigantescos na comparação com nações como Japão, Suécia e Noruega.

(Por Eduardo Simões)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.