Especialistas defendem mudanças em CPIs

BRASÍLIA - Das três CPIs que funcionam atualmente no Congresso, a que apresenta melhores resultados é a comissão que investiga assuntos que não melindram interesses partidários entre base aliada e oposição. As outras patinam entre o absoluto marasmo e a dependência do noticiário político. Para dois especialistas ouvidos pelo Congresso em Foco, a constatação é sintomática e remete a uma urgência: é preciso mudar os mecanismos de funcionamento dessas comissões para dar mais força às minorias, ou seja, à oposição.

Agência Estado |

O colegiado que apura os subterrâneos da pedofilia no Brasil, formado por senadores, caminha para um desfecho mais promissor se comparado com o fim que se vislumbra para as CPIs dos Grampos, na Câmara, e das ONGs, no Senado.

Leia tudo no Congresso em Foco

    Leia tudo sobre: congresso em foco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG