divulgada hoje mostra os pré-candidatos à Presidência José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) empatados em primeiro lugar. Menos de um mês atrás, no entanto, a pesquisa feita pelo Datafolha apontou uma diferença de nove pontos entre os pré-candidatos. Para o cientista político e professor da Fundação Getúlio Vargas Cláudio Gonçalves Couto, o estudo do Datafolha feito em março é o único que destoa. ¿Todas as outras já apontavam para este empate. O ponto fora da curva é essa pesquisa do Datafolha em março¿, diz." / divulgada hoje mostra os pré-candidatos à Presidência José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) empatados em primeiro lugar. Menos de um mês atrás, no entanto, a pesquisa feita pelo Datafolha apontou uma diferença de nove pontos entre os pré-candidatos. Para o cientista político e professor da Fundação Getúlio Vargas Cláudio Gonçalves Couto, o estudo do Datafolha feito em março é o único que destoa. ¿Todas as outras já apontavam para este empate. O ponto fora da curva é essa pesquisa do Datafolha em março¿, diz." /

Especialistas analisam diferença entre pesquisas de intenção de voto

A pesquisa de intenção de votos realizada pelo Sensus e http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/04/13/serra+e+dilma+aparecem+empatados+em+pesquisa+eleitoral+9457107.htmldivulgada hoje mostra os pré-candidatos à Presidência José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) empatados em primeiro lugar. Menos de um mês atrás, no entanto, a pesquisa feita pelo Datafolha apontou uma diferença de nove pontos entre os pré-candidatos. Para o cientista político e professor da Fundação Getúlio Vargas Cláudio Gonçalves Couto, o estudo do Datafolha feito em março é o único que destoa. ¿Todas as outras já apontavam para este empate. O ponto fora da curva é essa pesquisa do Datafolha em março¿, diz.

Nara Alves, iG São Paulo |

Pesquisa Sensus/Sintrapav de abril de 2010

Sensus/Sintrapav

Segundo o cientista, é normal que haja essa variação estatística e, por isso, os resultados destoantes não podem ser considerados erros. Pode ser simplesmente uma oscilação estatística momentânea. Toda pesquisa contém certo erro estatístico, explica. Além desta oscilação, Gonçalves Couto aponta que na semana em que o Datafolha realizou a pesquisa, o PSDB havia lançado propagandas publicitárias, o que pode ter influenciado no resultado mais positivo para o candidato do partido, José Serra.

Já a cientista política da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar) Maria do Socorro Braga, afirma que a diferença entre as pesquisas pode ser explicada pela escolha da amostragem. Cada instituto tem uma amostragem diferente, isto é, a quantidade de pessoas pesquisadas varia muito. E a estratificação social dessa amostragem faz muita diferença, mas as pesquisas em geral não mostram essa estratificação, diz.

A especialista em estudos eleitorais explica que a escolha da amostragem poderia ser usada como forma de manipulação dos resultados. A diferença pode ter a ver com o recorte da amostra. É possível que um instituto ou outro use isso para manipular o resultado, afirma. Por isso, a cientista política recomenda que o eleitor sempre analise, também, quem encomendou a pesquisa.

O levantamento divulgado hoje pelo Sensus foi encomendado pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção Pesada de São Paulo (Sintrapav). Já a pesquisa feita pelo Datafolha, que mostra reversão no crescimento de Dilma e recuperação de Serra, foi encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo. Em abril, a pesquisa realizada pelo Vox Populi foi encomendada pela Rede Bandeirantes e apontou empate técnico entre Serra e Dilma. Em março, o estudo do Ibope foi encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e registrou diferença de cinco pontos entre os dois pré-candidatos. Em fevereiro, a pesquisa Sensus, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), mostrou a subida de Dilma, aproximando-se de Serra. 

Outras pesquisas:

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG