Wall-E : diálogos reduzidos não preocuparam produtores do filme - Brasil - iG" /

Especial Wall-E : diálogos reduzidos não preocuparam produtores do filme

EMERYVILLE (EUA) - Produtores são responsáveis pela captação e organização de recursos de um filme, e geralmente são vistos com desconfiança pelos diretores. Mas na produção de Wall-E o produtor Jim Morris e a co-produtora Lindsay Collins declararam que tiveram um tarefa fácil, graças à visão e assertividade do diretor Andrew Stanton. E para completar, estão seguros de que a animação vai agradar o público (e trazer bons retornos financeiros, claro).

Marcela Tavares |

Que novidades Wall-E traz para a Pixar?

Jim Morris - Nunca tivemos filmes de ficção científica, ou histórias de amor. E Wall-E é diferente também porque não depende tanto de diálogo se comparado com outros filmes. Além disso, ele é mais fotografado, você sente a presença de uma câmera em todos os momentos.

A história de Wall-E e o modo como ela é contada não tem nada de tradicional. Vocês estão nervosos com a recepção que ela pode ter?

Jim Morris - Produtores são nervosos por natureza, e sabemos que não temos algo simples em mãos. Mas acreditamos que a história de Wall-E é única, esperamos que as pessoas percebam o quanto ela é diferente e se apaixonem por ela.

E sobre a questão ambiental abordada pelo filme, como vocês acham que as pessoas vão reagir?

Lindsey Collins - O que queremos com Wall-E é mostrar a história do personagem e não fazer uma declaração ou um manifesto sobre o tema. Esperamos sim que ela cause impacto, mas não queremos que a questão ambiental seja usada para vender o filme, ela é só um acessório da história.

Vocês tiveram que dizer não muitas vezes durante a produção do filme?

Lindsey Collins - Poucas vezes falamos não. Nosso papel como produtores é ajudar o diretor a determinar onde gastar o tempo e o dinheiro naquilo que vai ser mais vantajoso para o filme. E trabalhar com Andrew é um prazer porque ele tem pulso filme na hora de tomar decisões relativas a essas economias e que podem garantir a qualidade do filme.

Jim Morris - Os filmes da Pixar são baseados na visão do diretor e por isso têm essa qualidade. Não temos produtores executivos dizendo o que o diretor deve fazer ou não. Não somos o inimigo, simplesmente estamos aqui para ajudar na realização do filme.

O quanto a Disney interfere no trabalho da Pixar?

Jim Morris - Temos um orçamento, e se nos atemos a ele, poucas vezes a Disney intercede. Temos uma relação muito respeitosa com eles.

Lindsey Collins - Além disso, o fato de John Lassiter (um dos fundadores da Pixar) ser o chefe de criação de todas as produções do grupo nos faz nos sentirmos em casa.

Os filmes da Pixar são pensados para crianças ou para adultos?

Jim Morris - Não nos preocupamos em que público queremos atingir. O que produzimos é o filme que o diretor quer fazer, a visão que ele quer dar, o que ele acredita que vai chamar a atenção dos espectadores.

Vocês pensam em produzir algo em animação tradicional, em 2D?

Jim Morris - Não é algo que tem a ver com a história da Pixar, mas se algum dia um diretor quiser fazer isso, não vemos nenhum problema, o diretor decide.

Confira trailer, entrevistas e os bastidores da nova produção da Pixar no especial "Wall-E"

Leia mais sobre o filme "Wall-E"

A jornalista viajou a convite da Disney .

    Leia tudo sobre: cinemawall-e

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG