Disposta a resgatar o humor nonsense do TV Pirata (1988 - 1990), a TV Globo incluiu o seriado Odeio Você, do autor Cláudio Paiva, na programação de 2010. O programa, que retrata os bastidores de uma novela, estreia só em abril, mas hoje, às 23 horas, o público pode conferir, em formato de especial de Natal, parte das discussões entre as personagens Beatriz (Andréa Beltrão) e Renata (Fernanda Torres), que disputam o posto de protagonista de uma novela fictícia com a jovem Fabiana (Fernanda de Freitas).

De acordo com o diretor do projeto, Maurício Farias, a escalação de Paiva para o Natal foi estratégica. O autor, que já teve passagens pelo roteiro de "A Grande Família", era quem escrevia as esquetes da trupe do "TV Pirata", que tinha Cláudia Raia, Marco Nanini e Regina Casé no elenco. "O projeto é um filho do TV Pirata, mas com uma mistura do Casseta & Planeta e A Grande Família para retratar o bastidor", explica o diretor.

Na trama, Beatriz é uma mulher doce que sofre com a idade. Renata também não vê as rugas como um ganho na profissão de atriz, mas, ao contrário de Andréa, faz a personagem boazinha na ficção e é má na vida real. As duas protagonizam uma novela na qual Carmen, interpretada por Beatriz, embarca rumo ao Paquistão para salvar o marido, Edgar (Alexandre Borges), que sofreu um acidente de carro e está sob os cuidados da enfermeira muçulmana Naja (Renata). No caminho até o hospital, Carmen se depara com homens-bomba e descobre que o marido está envolvido com a enfermeira.

O diretor da novela, Magalhães (Otávio Muller), convida a jovem Fabiana para um teste de sofá em troca do papel de protagonista. "Esse é mais um personagem de humor meu. Aos poucos me firmo nesse estilo e fujo da comparação com a Deborah Secco", fala a atriz Fernanda de Freitas.

Apesar da correria com o especial, "Odeio Você" está previsto como seriado para abril. O elenco será o mesmo, o que muda é o bastidor da novela. Sai o Paquistão e entra uma novela ambientada nos anos 60, na qual Alexandre Borges interpreta gêmeos. "Mas eles serão bem diferentes dos do Manoel Carlos e a novela diferente de Espelho Mágico", brinca Cláudio. A novela de Lauro César Muniz, exibida em 1977, foi tida como um fracasso na Globo. "Esperamos a poeira baixar para tocar nesse assunto de bastidor de novela. Antes era proibido falar de Espelho Mágico por aqui." As informações são do Jornal da Tarde.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.